Agendar Doação Sangue

Área do Médico

Portal do Colaborador

Tipos sanguíneos negativos estao em falta no Banco de Sangue da Santa Casa

 

Doar sangue é uma tarefa simples e generosa para quem realiza espontaneamente esse gesto, entretanto, para outros, pode ser motivo de apreensão. Porém a realidade é que os bancos de sangue precisam ser abastecidos com frequência e, por isso, pensar nas necessidades dos outros pode deixar esse momento mais reconfortante.

O Banco de Sangue da Santa Casa de Misericórdia Cachoeiro trabalha diversas campanhas ao longo do ano, mostrando a importância da doação.

Atualmente, todos os tipos sanguíneos negativos estão praticamente zerados no hospital, alguns deles possuem apenas uma ou duas bolsas.

De acordo com a enfermeira supervisora do Banco de Sangue, Cintia Pimenta, o medo é um dos principais motivos para o não comparecimento.  

Para tirar algumas dúvidas que muitas vezes impedem a doação, reunimos neste artigo, dez dicas que todo possível doador precisa saber.

1- Para ser um doador é preciso ter entre 16 e 69 anos

Adolescentes com 16 e 17 anos também podem doar, entretanto, precisam ter autorização e estar acompanhados dos responsáveis.

2- É imprescindível a apresentação de um documento com foto

Sem documentação não é possível realizar o cadastro e consequentemente a doação.

3- Você não pode estar de jejum

O doador precisa estar alimentado, entretanto, é orientado que a pessoa espere cerca de duas horas após o almoço, por ser uma refeição mais gordurosa.

4- Após o cadastro você passará por uma triagem

Serão feitos algumas medições como peso, altura, temperatura, pulsação e pressão arterial para determinar se você está em boas condições gerais de saúde. Também é feito um exame rápido para verificação de anemia. Caso o resultado dê positivo, a doação não será realizada.

5- Você passará por uma entrevista com perguntas um pouco íntimas

Se tudo estiver certo após o exame anterior, você terá que responder algumas perguntas e passará por uma entrevista confidencial sobre seus hábitos em relação ao uso de medicamentos, drogas e comportamento sexual. Alguns medicamentos, tatuagem recente, entre outros, impedem a doação por um período temporário ou até mesmo definitivo. É importante ressaltar que a honestidade é primordial neste momento, afinal, outras pessoas receberão o seu sangue.

6- Não vai doer tanto assim

Há quem diga que não dói ou que dói e muito. A verdade é que a dor é relativa, cada um sente com intensidade diferente, mas nada que não seja suportável, mesmo assim, o incômodo da agulha pode ser considerado mais uma ardência do que dor.

7- Mesmo após a doação seu sangue pode não ser utilizado

Mesmo que você esteja com a saúde em dia, o exame de anemia tenha dado negativo e as respostas do questionário aprovem a doação, seu sangue pode ser descartado. Isso acontece porque após a coleta é realizado um exame mais minucioso para detectar doenças como a Hepatite B e C, Sífilis, Chagas e AIDS, por exemplo. Se alguma delas for diagnosticada, a vigilância epidemiológica será informada e a pessoa encaminhada para acompanhamento.

8- A alimentação depois da doação também deve ser melhor

É importante que a alimentação durante o restante do dia seja saudável, fazendo o consumo de frutas, verduras e líquidos, afinal, o corpo precisa repor o sangue que foi retirado.

9- Não faça exercícios físicos ou atividades pesadas

Apesar de não representar um risco para a saúde, após a doação a pessoa pode voltar ao trabalho ou suas atividades diárias, entretanto, é necessário prudência e que a pessoa não faça atividades pesadas. Isso porque o exercício físico pode causar dor e hematoma no local.

10- Tenha cautela na primeira doação

Se você nunca doou, preste atenção se seu corpo apresentará algum incômodo. O organismo pode sentir a diferença por causa do volume retirado. Outra coisa, se uma pessoa passou mal na primeira doação, isso não significa que acontecerá novamente.

A enfermeira Cintia alerta que se a pessoa apresentar algum mal-estar até uma semana após a doação é necessário avisar o banco de sangue.

“Se após a doação, até sete dias, o doador tiver, febre, diarreia ou qualquer enfermidade infecciosa, deve-se comunicar imediatamente ao Banco de Sangue para avaliar se o sangue pode trazer algum risco ao paciente”.

E lembre-se: Você tem o direito de desistir da doação caso não se sinta seguro e não deve doar se considerar que seu sangue pode causar algum problema para quem for recebê-lo.

Confira mais Notícias

Santa Casa ganha R$ 10 mil com Nota Premiada. Saiba como você também pode ajudar

Santa Casa Cachoeiro e Lar de Idosos farão homenagens no Dia das Mães

Paciente internado se emociona ao receber serenata na Santa Casa

Santa Casa Cachoeiro inicia obra para ampliar número de leitos no Pronto Socorro 

Funcionários da Santa Casa são imunizados contra a gripe

Santa Casa Cachoeiro faz blitz educativa e bate-papo para evitar acidentes de trabalho

Santa Casa faz nova captação órgão para pacientes na fila de transplante 

Lar de Idosos terá pintura de ovos e almoço especial de Páscoa