Agendar Doação Sangue

Área do Médico

Portal do Colaborador

Sintomas de varizes aumentam durante o verao. Veja como fazer o tratamento

 

 

 

Varizes são veias superficiais anormais, dilatadas, que provocam alteração na função do sistema venoso, sendo mais comum no sexo feminino. Os principais sintomas associados são sensações de queimação, peso ou cansaço nas pernas, edema ou inchaço com piora vespertina. Dias quentes, durante o período gestacional ou ao permanecer longos períodos de pé ou sentado são fatores que podem exacerbar os sintomas.

Não existe relação direta do aparecimento de varizes relacionado ao uso de salto alto, carregar peso, depilação ou subir escadas. A prática de exercícios físicos, desde que indicada por um médico e supervisionada por professor de educação física, é aconselhável para melhorar a função do sistema venoso e pode ajudar a prevenir e reduzir seus sintomas, outras dicas úteis são: dieta rica em fibras, não fumar, não usar anticoncepcionais hormonais, estar dentro do peso ideal, não ficar longos períodos de pé, parado ou sentado e fazer uso de meias elásticas.

Se não tratados, os pacientes com varizes em membros inferiores podem evoluir com flebite (inflamação das veias), dermatite ocre (escurecimento da pele), feridas de difícil cicatrização e risco de fenômenos trombóticos.

O tipo de tratamento a ser implementado vai depender de avaliação por angiologista/cirurgião vascular. Os mais comuns são o cirúrgico, que consiste na retirada das varizes em casos em que as veias elevam a pele e o tratamento escleroterápico, que consiste na injeção de solução esclerosante na luz dos vasos.

São opções de tratamento também, a ablação por radiofrequência e ablação com laser endoluminal e transdérmico. Em pacientes que por algum motivo não podem ser indicados procedimentos invasivos, é instituído tratamento clínico, com medicamentos, uso de meia elástica e elevação dos membros, entre outros.

Uma opção para tratamento de varizes tronculares e de grosso calibre é a ablação química com espuma densa de polidocanol, substância esclerosante. O método consiste na injeção de uma mistura de polidocanol com ar dentro do vaso e pode ser em veias reticulares (aplicação simples), varizes de grosso calibres e até da veia safena (aplicação guiada por ultrassom). Os benefícios da técnica incluem o retorno precoce às atividades diárias. O procedimento pode ser feito em consultório, por não realizar incisões cirúrgicas e não ter a necessidade de usar anestesia.

As complicações mais comuns incluem hiperpigmentação, de 10 a 20 % dos casos e hematomas sendo muito importante a não exposição ao sol, o uso de protetor solar e roupas que cubram as áreas submetidas ao procedimento. Complicações graves como trombose venosa profunda são raras, aproximadamente 1 a 3% dos casos.

Na Santa Casa Castelense é realizado ablação química com espuma densa de polidocanol em pacientes do SUS e particular, com atendimento ambulatorial e acompanhamento pós-procedimento no próprio serviço, proporcionando maior conforto e bem estar aos pacientes.

 

 

 

Dr. Rafael Lima Campanha – Angiologista/Cirurgião Vascular 

Confira mais Notícias

Cresce número de casos de dengue atendidos na Santa Casa. Veja os sintomas

Santa Casa Cachoeiro só tem sangue para uma semana e faz apelo para doadores

Média de 93 pacientes atendidos por dia na Santa Casa durante o Carnaval

Quer brilhar no Carnaval? Veja os riscos e cuidados com a maquiagem e purpurina

Santa Casa Cachoeiro faz alerta para quem vai pegar a estrada no feriado de Carnaval

Lar de Idosos entra em ritmo de folia e promove tradicional Carnavô

Idosos fazem passeio panorâmico em pontos turísticos de Marataízes

Idosos fazem passeio e tomam sorvete para fugir do calor em Cachoeiro