Agendar Doação Sangue

Área do Médico

Portal do Colaborador

Santa Casa Filial Castelo implanta projeto de acolhimento

A Santa Casa Castelense iniciou no domingo, 01/12,  Projeto de Acolhimento com Classificação de Risco, que utiliza  como critério de atendimento dos pacientes a gravidade, e não mais a ordem de chegada no pronto socorro. A medida visa priorizar urgências e emergências, melhorar o fluxo e garantir atendimento rápido e efetivo.
 
O atendimento será divido por prioridades, em ordem de necessidade clínica, identificados por cores, sendo a preferência, para atendimento imediato os casos considerados Emergências. Em segundo lugar, as Urgências, com atendimento em até 30 minutos. Depois, os Encaminhamentos Rápidos, que são casos menos graves, onde o paciente pode ser atendido em até duas horas, seguido da Não Urgência, que são casos leves, onde dentro de quatro horas o paciente vai ser atendido no ambulatório.
 
“Este é o modelo proposto pelo Ministério da Saúde e tem por objetivo promover um atendimento mais qualificado, organizado e humanizado. Com a implantação desse novo sistema, vamos conseguir organizar e melhorar o atendimento dos pacientes. Isso também vai dar mais segurança à equipe na hora de fazer os procedimentos e assim o hospital garante que todos os pacientes sejam atendidos adequadamente”, informou a Enfermeira Silvana Cardozo Cansado, Coordenadora do Projeto de Acolhimento com Classificação de Risco da Santa Casa Castelense.
 
A orientação do hospital para a população é de que só procure o Pronto Socorro quando realmente for necessário. Casos de avaliação do resultado de exames, renovação de receitas, consultas ambulatoriais e atestados médicos podem ser resolvidos na Unidade de Saúde e Estratégias de Saúde da Família. A Santa Casa Castelense também garante que todos os pacientes receberão o atendimento necessário e que alguns casos que não representarem urgência poderão ser encaminhados para unidades básicas de saúde. E caso o paciente opte pelo atendimento no Pronto Socorro, ele receberá os cuidados de acordo com a cor em que se enquadrar.
 
Conheça abaixo detalhadamente como identificar a prioridade do atendimento do Pronto Socorro da Santa Casa Castelense:
 
EMERGÊNCIA (PRIORIDADE ZERO): Necessitam de atendimento rápido, pois correm risco imediato de morte. Exemplos: Parada cardiorrespiratória, obstrução de vias aéreas, dor torácica de forte intensidade, politraumatizado, desconforto respiratório grave, paciente em convulsão, hemorragia intensa incontrolável.
URGENCIA (PRIORIDADE 01): Necessitam de atendimento rápido, porém, não correm risco imediato de morte e possuem condições clínicas de aguardar. Ex: TCE sem perda da consciência, trauma moderado ou leve, queimaduras maiores, dispneia leve a moderada, vômitos persistentes, hemorragia menor incontrolável, dor abdominal intensa acompanhada de náuseas, vômitos, sudorese e alterações dos sinais vitais, crise asmática, diabéticos descompensados, desmaios, etc.
CASOS MENOS GRAVES (PRIORIDADE 02): Podem aguardar o atendimento ou serem encaminhados para outro serviço de saúde desde que esse esteja ciente da situação. Ex.: Dor abdominal difusa, cefaléia menor, doença psiquiátrica, diarreias, idosos e gestantes assintomáticas. 
 
CASOS LEVES (PRIORIDADE 03): Não urgentes. É o caso de menos complexidade e sem problema recente. Devem ser acompanhados no consultório médico ambulatoriamente. Ex.: Febril, vômito, evento recente, troca de receita médica, solicitação de atestado médico, avaliação de resultado de exames.
 

Confira mais Notícias

Lar de Idosos terá pintura de ovos e almoço especial de Páscoa

Dia do Rim: Santa Casa Cachoeiro faz exames e orientações para combater doença renal

Urgente: Santa Casa Cachoeiro faz apelo para abastecer banco de sangue

Santa Casa, Lar de Idosos e Fazenda terão programação especial no Dia da Mulher

Santa Casa Cachoeiro forma quinta turma de residência em Clínica Médica

Cresce número de casos de dengue atendidos na Santa Casa. Veja os sintomas

Santa Casa Cachoeiro só tem sangue para uma semana e faz apelo para doadores

Média de 93 pacientes atendidos por dia na Santa Casa durante o Carnaval